Imprimir

Guardas municipais de Santa Felicidade desempenham trabalho essencial no trânsito

em 26 Novembro 2021. Postado em Notícias

transito santa felicidade 01Além de contribuir com a segurança dos cidadãos e prestar apoios nos mais diversos equipamentos públicos do município, os guardas municipais desempenham um papel relevante no atendimento a situações que acontecem no trânsito. Um dos núcleos regionais que acumula maior número de registros é o de Santa Felicidade, que atende, em média, a duas ocorrências por dia.

Esse recorte leva em conta as 353 ocorrências registradas pelos guardas municipais de Santa Felicidade no primeiro semestre do ano. O total abrange situações que aumentam o perigo no trânsito urbano, como derramamento de óleo na pista, motorista que faz uso de direção perigosa, veículo conduzido por adolescente (sem licença obrigatória) e motorista embriagado.

Atendimentos a acidentes, colisões, atropelamentos e, também, de fiscalização, completam a lista. Tendo sempre atuado no atendimento às ocorrências diversas, a inclusão específica da fiscalização de trânsito nas atividades cotidianas dos guardas é uma realidade em Curitiba desde 2018.

“Hoje com a filosofia de policiamento de proximidade fazemos de tudo. Tanto no atendimento dos serviços e equipamentos públicos como na segurança de uma forma geral, sempre visando a melhoria contínua nas respostas às demandas que surgem”, conta o inspetor João Batista dos Santos, responsável pelo núcleo regional de Santa Felicidade.

Raio-x do núcleo Santa Felicidade
Cartão de visitas do núcleo regional, é no Parque Barigui que tudo acontece. Um dos locais de maior procura por atividades de lazer ao ar livre e por respirar ar puro na cidade, tornou-se também emblemático pela vacinação contra a covid-19 na capital paranaense com a instalação do Pavilhão da Cura.

Também foi lá onde, no ano passado, os guardas municipais encontraram o ninho de um cágado de espécie em extinção. Chamou a atenção o local e o período do ano escolhido pela fêmea para depositar seus ovos. De acordo com especialistas, isso costuma ocorrer entre outubro e novembro, não no outono; e a região do Parque Barigui não é a área de habitat do cágado rajado, que prefere grandes rios, como os da bacia do Rio Iguaçu.

No acumulado do primeiro semestre do ano, as equipes da GM em Santa Felicidade fizeram 200 abordagens a pessoas suspeitas e registraram participação em 2.018 ocorrências. Entre os atendimentos de destaque estão 23 relacionados à perturbação do sossego e 13 de pesca proibida (a regional tem vários, como o Tingui).

“Na Regional Santa Felicidade as pessoas valorizam muito a cultura local, comidas típicas, festas e construções. Os cidadãos são de fácil amizade e cobram muito dos gestores públicos”, avalia o inspetor João Batista.

Dos 33 encaminhamentos de suspeitos à autoridade policial estão seis de furtos reprimidos, dois de indivíduos com veículo furtado ou roubado, duas pichações e três violações de medida protetiva concedidas pelo Poder Judiciário a mulheres vítimas de crime.

O trabalho é valorizado e parabenizado pela administradora da Regional de Santa Felicidade, Simone Chagas Lima, neste mês em que a Guarda Municipal celebra 35 anos de existência.

Agradecemos a solidariedade nos atendimentos aos cidadãos que acontecem nas portas de nossas unidades escolares, nas unidades de saúde, no apoio à vacinação. Os guardas estão presentes nos parques e nas praças, na preservação de nossos espaços, nos dias de enchente, nas ações de resgate social e tantas outras situações igualmente significativas”, diz Simone,

Salvamento
Uma das ocorrências mais representativas do ano para os guardas de Santa Felicidade foi o atendimento emergencial a um bebê de apenas dez dias de vida que havia se engasgado com leite. O pedido de socorro foi feito na Rua da Cidadania de Santa Felicidade, onde prontamente a equipe de plantão iniciou os procedimentos necessários.

“Eu tinha curso de primeiros socorros, no qual aprendi as técnicas corretas para desafogar uma criança nesse estado. Peguei a criança, coloquei de bruços nos meus braços e comecei fazer as manobras eu tinha conhecimento”, lembra o GM Valmir da Silva.

Poucos dias depois, a família voltou para agradecer e contar que a criança passava bem. “Foi bem emocionante para a equipe e é bom saber que os aprendizados que a gente tem na Guarda são importantes para estarmos preparados, agir com calma e de forma correta”, avalia.

Memória
O inspetor João Batista tem uma trajetória de superação e de persistência dentro da Guarda Municipal, tendo participado da evolução e acompanhado os momentos mais marcantes da instituição nesses 35 anos. “Fiz o primeiro concurso, mas quase no fim do curso teve uma matéria que não conseguiu alcançar a média 7. Prestei concurso novamente em 1989”, compartilha.

Cerca de cinco anos depois, ao participar do processo de seleção para um cargo de supervisor, não foi aprovado em um dos requisitos, entrou com recurso e ganhou o processo. Na sequência, tornou-se inspetor e assumiu, como primeiro posto de chefia, o núcleo do Bairro Novo.

Durante essas mais de três décadas na GM, trabalhou em praticamente todos os núcleos regionais, além de ter coordenado a Defesa Civil do município e ter sido chefe do GOE (Grupamento Especial de Apoio, na época). Concluiu graduação em Administração, é pós-graduado em Gestão Pública e Defesa Civil e busca participação contínua em conferências e congressos para aprimorar conhecimentos.

Atualmente, o inspetor João Batista também desempenha a função de cerimonialista em eventos da GM, como desfiles cívicos e aniversários, além de ser o responsável pela coordenação do serviço de capelania da corporação.

Novas instalações
O Núcleo Regional da Guarda Municipal em Santa Felicidade recebeu um presente nos 35 anos da corporação. A GM tem duas novas salas na Rua da Cidadania de Santa Felicidade, onde todo o trabalho administrativo passa a ser realizado, o que proporciona mais rapidez e agilidade.

Além disso, um novo almoxarifado já está à disposição e é utilizado para o armazenamento de equipamentos da Defesa Civil e de cobertores e lonas que serão doados pela Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS) quando necessário.

“A Guarda Municipal está 24 horas de prontidão para defender o patrimônio público e os cidadãos e, quanto melhor nossa estrutura, melhor o trabalho realizado”, afirmou o superintendente e comandante da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior.

Com essas novas instalações o Núcleo Regional da Guarda Municipal em Santa Felicidade está cada vez mais equipado e preparado para atender da melhor maneira possível os mais de 170 mil habitantes que moram nos bairros atendidos pelo Núcleo de Santa Felicidade.

“O novo espaço da Guarda Municipal cedido pela Administração Regional de Santa Felicidade é muito importante para a melhor realização do nosso trabalho. Com essas novas instalações as condições de trabalho ficam ainda melhores e por consequência o atendimento a população fica mais rápido e eficaz”, disse o secretário Municipal de Defesa Social e Transito Péricles de Matos.

LEIA MAIS

 transito santa felicidade 02

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

transito santa felicidade 03

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

transito santa felicidade 04

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

transito santa felicidade 05

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

transito santa felicidade 06

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Luiz Costa/SMCS

transito santa felicidade 07

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 08

 

 

 

 

 

 

 






Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 09

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 10

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 11

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 12

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

transito santa felicidade 13

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Foto: Ricardo Deverson/GM

 

 

 

 

  • Compartilhe: