Imprimir

Aluno do Viva Jovem faz mostra de fotografia

em 21 Dezembro 2017. Postado em Notícias

Victor Girardello, de 19 anos, organizou a primeira mostra de fotos de autoria dele, após participar de uma das oficinas do programa Viva Jovem, desenvolvido pelo Departamento de Políticas Sobre Drogas de Curitiba.

São 19 fotografias que retratam a perspectiva do jovem sobre o cotidiano. “Muitas vezes, numa fotografia, o destaque fica na luz. Já nas minhas fotos, o destaque está na sombra, que é conhecido como ‘obscure’”, explica. O resultado do trabalho pode ser conferido até o dia 8 de janeiro no Magnólia Café (Rua Rodrigues Alves, 66), no bairro Seminário.

“Comecei a fotografar e a tomar gosto pela coisa no início deste ano. O curso do Viva Jovem me ajudou a descobrir os mecanismos, aspectos técnicos e a edição da fotografia”, conta Girardello.

As fotos disponíveis na mostra são um compilado da produção própria dele durante todo o ano. “A seleção das fotos foi um processo bem interessante. A gente lembra um pouco de cada foto, do momento em que tirou e também do que sentiu em cada um deles”, diz o jovem, que diz ter gostado muito do processo desenvolvido até expor o trabalho.

“Editar foto por foto, criar um portfólio e, além disso, criar um clima que combine, ao colocar a imagem na parede. Sinto-me muito livre na questão da expressividade e isso me dá uma satisfação muito grande”, observa ele.

Para o diretor do Departamento de Políticas Sobre Drogas, Cristiano de Bastiani, este é um exemplo dos caminhos incentivados pelo Viva Jovem. “Ver os frutos das oficinas profissionalizantes do programa Viva Jovem é gratificante, pois nos dá a certeza de que estamos no caminho certo em relação à nova política sobre drogas. Promover a inclusão e emancipação do jovem por meio das oficinas do Viva Jovem é medida preventiva à violência e ao uso de substâncias psicoativas”, afirma ele.

Oficinas
Fotografia é o tema de uma das oficinas ofertadas pelo programa Viva Jovem, que buscam promover a inserção social e desenvolvimento de habilidades. O projeto oferece oficinas culturais, para jovens de 15 a 29 anos, relacionadas à cultura de rua, como  hip hop, DJ, break, skate e grafite, além de mestre de cerimônias e curso de fotografia, sempre integrados às temáticas de prevenção ao uso abusivo de drogas, a grupos de jovens em regiões com alto índice de vulnerabilidade social na cidade de Curitiba. As atividades são desenvolvidas por meio de convênio com o Ministério da Justiça.

Divulgação

Divulgação

Divulgação

  • Compartilhe: