Imprimir

Com recorde de satisfação, Central 156 faz 1 milhão de atendimentos em 2017

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

A Central 156 realizou 1.082.524 atendimentos em 2017, dos quais a maior parte foi feita por telefone (87,3%), seguido do chat on-line (7,7%) e site (5%). Na média, o ritmo ficou em 2.966 atendimentos diários.

No ano passado, o Índice de Satisfação com os serviços da Prefeitura encaminhados pela central teve seu melhor desempenho em cinco anos: 81,4%. Em dezembro, ele atingiu o segundo maior pico do ano, com 82,9% – 12,4 pontos porcentuais acima do registrado no mesmo mês de 2016.

Entre os atendimentos, 511.807 eram pedidos de informação e 433.290 solicitações de serviço.

Os serviços mais solicitados pela população foram os de coleta de entulhos, iluminação pública, trânsito, abordagem social e poda de árvores – esses cinco itens somaram quase 54% da demanda.

O sistema do 156 registra 2.576 serviços disponíveis para os moradores da cidade.

Já os pedidos de informação mais acionados foram os de itinerário e horário de ônibus, limpeza pública, transporte coletivo e cartão transporte – juntos eles representaram 42% da demanda.

Menos abandono
Outro dado de destaque no relatório anual feito pela central foi a redução 48,7% da taxa de abandono das ligações (as chamadas desligadas pelo solicitantes enquanto esperam o contato com o atendente). Em 2016, 5,15% dos contatos eram abandonados; no ano passado, o volume caiu para 2,64%.

O número de elogios aos serviços prestados, por sua vez, teve alta de 11% em 2017 sobre 2016, passando para 6.514.

Contato direto
A Central é o principal canal de comunicação direta da população com a Prefeitura de Curitiba. A Secretaria de Governo Municipal é responsável pelo serviço, prestado operacionalmente pelo Instituto das Cidades Inteligentes (ICI).

O atendimento feito pela central é distribuído para os setores da administração responsáveis pela execução dos serviços.

Serviço
Site e chat: central156.org.br.
Telefone: 156.
Atendimento: 24 horas, todos os dias.

CENTRAL 156 - 2017

Total de atendimentos

1.082.524

Atendimentos telefone

945.515

87,3% do total

Atendimentos internet

54.065

5%

Atendimentos chat

82.944

7,7%

Top 5 Informações mais pedidas

Itinerário de ônibus, horário de ônibus, limpeza pública, transporte coletivo e cartão transporte

42,3% do total
 

Top 5 Solicitações de serviços

Coleta de entulhos, iluminação pública, trânsito, abordagem social, poda de árvore.

53,7% do total

César Brustolin/SMCS

Imprimir

GM prende em flagrante dupla que tentou furtar escola municipal no Bairro Novo

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

A Guarda Municipal prendeu um casal suspeito de tentar furtar equipamentos da Escola Municipal Professor José Cavallin, na regional Bairro Novo. O caso ocorreu no início da tarde desta segunda-feira (8).

“Um homem, de 27 anos, e uma mulher, de 24, estavam pulando o muro da escola em direção à Rua Califórnia, no Sítio Cercado, quando foram presos em flagrante pelas equipes da Guarda Municipal”, informa o inspetor-chefe do núcleo Bairro Novo da Guarda Municipal, Jonatas Barbosa de Lima. A dupla estava com uma bicicleta, dois netbooks, um notebooks, um projetor multimídia e dois violinos, que foram recuperados.

Os suspeitos e os objetos apreendidos foram encaminhados à Central de Flagrantes da Polícia Civil. O Núcleo de Educação regional já foi acionado para que seja possível reaver os equipamentos.

Participação da comunidade
A ação da Guarda Municipal nesta segunda-feira (8) foi possível graças à informação recebida de um cidadão, o qual percebeu a movimentação no local, no momento em que a dupla entrava na escola.

“É de extrema importância esta participação da comunidade que, de forma atenta, pode nos auxiliar de diversas formas. Ao observar qualquer movimentação suspeita ou, principalmente nesta época de recesso escolar, caso note uma porta ou janela aberta, o cidadão pode nos comunicar, o cidadão pode acionar uma equipe da Guarda Municipal para ronda preventiva, para verificar a situação e inspecionar o patrimônio público”, orienta o secretário municipal da Defesa Social, Guilherme Rangel.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 153 da Guarda Municipal, que mantém plantão 24 horas por dia, ou diretamente para o telefone do núcleo regional mais próximo da Defesa Social.

Divulgação/Guarda Municipal de Curitiba

Imprimir

Operação Verão Curitiba leva atividades para parques da cidade

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

A partir deste sábado (6/1), os curitibanos contarão com diversas atividades esportivas e recreativas gratuitas nos parques Náutico, Barigui e Passaúna. Estes locais também terão a segurança reforçada pela Guarda Municipal e pela Polícia Militar do Paraná. A programação faz parte da Operação Verão Curitiba, iniciativa que é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado, realizada pela primeira vez na cidade.

“A intenção é oferecer novas opções de diversão para as famílias e turistas que estiverem no município durante esta temporada de verão, em três dos parques mais movimentados”, disse o prefeito em exercício Eduardo Pimentel, durante solenidade de lançamento oficial da operação, na Academia Policial Militar do Guatupê (APMG), nesta sexta-feira (5/1).

Com supervisão de profissionais da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude (Smelj), serão ofertadas atividades de caminhada, alongamento, jogos gigantes e empréstimo de materiais para vôlei, futebol, frescobol, badminton, bets, peteca, tênis de mesa, xadrez, entre outros, durante os finais de semana de janeiro e de fevereiro. Haverá, também, reforço das equipes de limpeza pública, na manutenção da iluminação e das vias.

O movimento será acompanhado por diversas equipes da Guarda Municipal. “Teremos equipes operacionais, ciclopatrulha (com bicicletas), módulos móveis e patrulhamento com o nosso Grupo Tático Motorizado (GTM), além de apoio dos grupos de Operações Especiais (GOE) e de Operações com Cães (GOC), para acionamento conforme a necessidade”, explicou o diretor-geral da Guarda Municipal de Curitiba, Odgar Nunes Cardoso.

Para coibir infrações, principalmente de estacionamento irregular e de perturbação do sossego, equipes da Superintendência de Trânsito (Setran) e do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran) estarão a postos. Equipes da Copel e da Sanepar estarão prestando orientações ao público. “Esta parceria entre Prefeitura e Governo do Estado é muito importante e, mais uma vez, quem ganha é a população de Curitiba”, acrescenta Pimentel.

Reforço

Além do apoio de motos e viaturas, a PM fará patrulhamento preventivo com bicicletas, que foram doadas pela Sanepar e pela Associação de Defesa dos Direitos dos PMs Ativos, Inativos e Pensionistas (Amai). “Os policiais foram capacitados especificamente para esta atividade de proximidade, já utilizada no litoral do Estado”, contou o coordenador da Operação Verão Paraná, coronel Elio de Oliveira Manoel.

De acordo com ele, além dos finais de semana o policiamento será reforçado em horários predeterminados durante a semana. “Estamos em horário de verão e, com sol, as pessoas aproveitam mais os parques. Desta forma, estamos atendendo a um pedido do prefeito Rafael Greca”, complementou o coronel Elio.

Estiveram presentes no lançamento da Operação Verão Curitiba o comandante-geral da PM em exercício, coronel Arildo Luis Dias; o comandante do 1º Comando Regional da PM, coronel Péricles de Matos; o diretor-presidente da Sanepar, Mounir Chaowiche; o presidente da Amai, coronel da reserva Elizeo Ferraz Furquim; e o subcomandante da APMG, tenente-coronel Gabriel Mocellin Junior.

Também participaram da solenidade o diretor de Fiscalização da Superintendência de Trânsito de Curitiba (Setran), Claudionor Agibert; o diretor de Incentivo ao esporte da Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude, Thiago Soares; o coordenador do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) de Curitiba, inspetor Wagnelson de Oliveira; o diretor da Fundação Cultural de Curitiba (FCC), José Roberto Lanza; a diretora de Fiscalização da Secretaria Municipal de Urbanismo, Jussara Custódio de Oliveira; o instrutor do curso de nivelamento de policiamento com bicicleta, capitão Marcos Antonio Tortodo; e o representante da empresa Bike Portela, Marcel Portela.

Festival de Férias

As atividades de lazer serão ampliadas com o início do Festival de Férias, que acontecerá de 29 de janeiro a 2 de fevereiro. Com o objetivo de descentralizar o atendimento, o evento promoverá jogos, brincadeiras, gincanas, oficinas e atividades socioeducativas em locais diversos, como Centros de Esporte e Lazer, Ruas da Cidadania e entidades sociais, nas dez regionais administrativas da Prefeitura.

Serviço

Atividades de lazer durante a Operação Verão Curitiba

Data: Todos os sábados e domingos de janeiro e fevereiro

Horário: das 8h30 às 17h30

Locais:

Parque Passaúna (Rua Eduardo Sprada, na divisa com o município de Campo Largo)

Parque Barigui (entrada pela BR-277 e pela Avenida Cândido Hartmann, s/n, Bigorrilho)

Parque Náutico (Av. Marechal Floriano Peixoto, s/n – Boqueirão)

Daniel Castellano/SMCS

Daniel Castellano/SMCS

Daniel Castellano/SMCS

Daniel Castellano/SMCS

Imprimir

Saiba quando ligar para o telefone 199 da Defesa Civil de Curitiba

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

Neste período de verão, junto com as altas temperaturas e o sol forte, são comuns intensas pancadas de chuva, com vendavais e grande acúmulo de água. Pedidos de auxílio em casos de chuva forte, inundações e alagamentos podem ser feitos pela população diretamente pelo telefone de emergência 199, da Defesa Civil.

Em Curitiba, a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil é o órgão responsável por atuar diretamente com os desastres, com ações desenvolvidas antes, durante e depois do registro das ocorrências.

“Nosso principal objetivo é a redução de riscos e do impacto de fenômenos naturais na cidade, atendendo a população da forma mais rápida possível em momento de necessidade”, explica Marcelo Santos, coordenador de Projetos da Defesa Civil de Curitiba.

De forma articulada, o trabalho da Defesa Civil abrange ações de prevenção (atividades de orientação e educativas), mitigação (diminuição ou limitação dos impactos), preparação, resposta (socorro imediato e assistência inicial à população atingida) e recuperação (restabelecimento da normalidade).

“Para que os resultados sejam positivos, é necessário o envolvimento dos mais diversos setores municipais, estaduais e federais, além de ampla participação da comunidade. Por isso, focamos muito no repasse de informações básicas sobre como proceder nas mais variadas situações e na capacitação das pessoas que farão o primeiro atendimento à população atingida”, aponta Santos.

Central de ligação

Até o final de 2017, o telefone 199 tinha uma central única para todo o Paraná. Agora, as ligações são recebidas diretamente no Centro de Operações da Defesa Social (Cods) de Curitiba, com plantão 24 horas, todos os dias. “Desta forma, é possível dar ainda mais agilidade ao atendimento prestado em caso de emergências”, argumenta Santos.

Como agir

Em caso de pontos de inundação, a Defesa Civil deve ser comunicada imediatamente pelo telefone 199. “O fundamental é proteger a vida. Os bens podem ser retirados em um segundo momento, com o auxílio de profissionais capacitados”, orienta Santos.

Documentos e objetos de valor devem ser guardados em um saco fechado e em local protegido, o mais longe possível do chão e de lugares que possam ser invadidos pela água. Os aparelhos elétricos devem ser desconectados das tomadas para evitar curtos-circuitos. Também deve-se evitar contato com cabos ou redes elétricas caídas: neste caso, a orientação é avisar a Defesa Civil.

As chuvas também podem causar deslizamentos de terras ou, ainda, rachaduras em muros e impactos na estrutura das casas. Nesses casos de emergência, os profissionais da Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis (Cosedi), vinculados à Defesa Civil, podem ser acionados, também via 199.

“E depois, dias após a chuva, caso sejam detectadas rachaduras na estrutura, a Cosedi também pode ser acionada, mas aí pelo telefone 156”, esclarece Santos.

Divulgação/Defesa Civil de Curitiba