Imprimir

“Defesa Civil na Educação” teve a participação de mais de 735 mil pessoas em 2017

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

As atividades do programa “Defesa Civil na Educação - Conhecer Para Prevenir” tiveram o envolvimento de 735.232 mil pessoas durante o ano de 2017. Este número inclui estudantes, familiares e servidores de todas as unidades de ensino municipais.

A comunidade escolar participou de atividades de preparação e recebeu instruções sobre procedimentos a serem tomados em situações adversas e de emergência. Foram 671 exercícios que simulavam diversos casos, como de incêndio e de alagamento, por exemplo. O programa é uma parceria entre as secretarias da Defesa Social e de Educação do município.

Para o coordenador da Defesa Civil de Curitiba, Nelson Ribeiro, esse aprendizado se reflete no comportamento frente a uma situação extrema no curto e também no longo prazo. “É um conhecimento que a criança carrega para a vida toda, sendo multiplicador dos procedimentos básicos na própria casa, junto a familiares e amigos”, afirma.

Um exemplo destacado pela diretora de Logística da Secretaria Municipal da Educação, Maria Cristina Brandalize ocorreu no Cajuru. “O Cajuru é o responsável por tornar o CPP mais abrangente. Ele foi além do enfrentamento das situações de incêndio e tiroteio e passou a preparar a criançada para lidar também com uma possível invasão de abelhas na sala de aula ou com o destelhamento provocado por vento forte. Com isso, inspira outras escolas”, acredita ela.

Aplicação das capacitações
Os simulados do “Conhecer para prevenir” auxiliam em situações reais que ocorrem no ambiente escolar. Um dos casos ocorreu na Escola Municipal Padre José de Anchieta, localizada no Fazendinha. “Um dos casos que ocorreu na hora do recreio envolveu um estudante que teve uma parada cardíaca. Mantivemos a calma e sabíamos o papel de cada um: quem iria ligar para o serviço de atendimento de emergência e quem iria levar as crianças para dentro das salas de aula, por exemplo. Esperamos que não aconteça de novo, mas precisamos estar preparados”, diz o vice-diretor da escola, professor Guilherme de Souza Nogueira.

Já no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) João Baptista Fontana, no Parolin, ocorreu um vazamento de gás que exigiu uma evacuação rápida do local. “Com base nos ensinamentos do CPP, todos saíram de forma tranquila, porém ágil, e esperaram o Corpo de Bombeiros chegar. A partir daquele momento, vimos o treinamento com outros olhos”, reconhece a professora Patricia Aparecida de Barros.

Encerramentos
Para marcar o fim das atividades do programa durante o ano, cada regional realizou uma solenidade, ao longo das últimas semanas. Neste ano, o desafio do programa foi a criação de protocolos de ação, além daquele já criado de “abandono de edificação em caso de emergência”. Foram criados os protocolos de permanência em casos de invasão de um agressor no ambiente escolar ou de troca de tiros ao redor da Unidade e o de proteção em casos de desastres naturais ou de ataques de insetos ou animais. Esses protocolos são transformados treinamentos para a realização de exercícios simulados envolvendo as crianças, estudantes, servidores, colaboradores e comunidade.

Referência no Paraná, a Coordenação Municipal de Proteção e Defesa Civil tem sido muito atuante no preparo e na capacitação de mais pessoas para ajudar na rede de prevenção de Curitiba.

Imprimir

Aluno do Viva Jovem faz mostra de fotografia

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

Victor Girardello, de 19 anos, organizou a primeira mostra de fotos de autoria dele, após participar de uma das oficinas do programa Viva Jovem, desenvolvido pelo Departamento de Políticas Sobre Drogas de Curitiba.

São 19 fotografias que retratam a perspectiva do jovem sobre o cotidiano. “Muitas vezes, numa fotografia, o destaque fica na luz. Já nas minhas fotos, o destaque está na sombra, que é conhecido como ‘obscure’”, explica. O resultado do trabalho pode ser conferido até o dia 8 de janeiro no Magnólia Café (Rua Rodrigues Alves, 66), no bairro Seminário.

“Comecei a fotografar e a tomar gosto pela coisa no início deste ano. O curso do Viva Jovem me ajudou a descobrir os mecanismos, aspectos técnicos e a edição da fotografia”, conta Girardello.

As fotos disponíveis na mostra são um compilado da produção própria dele durante todo o ano. “A seleção das fotos foi um processo bem interessante. A gente lembra um pouco de cada foto, do momento em que tirou e também do que sentiu em cada um deles”, diz o jovem, que diz ter gostado muito do processo desenvolvido até expor o trabalho.

“Editar foto por foto, criar um portfólio e, além disso, criar um clima que combine, ao colocar a imagem na parede. Sinto-me muito livre na questão da expressividade e isso me dá uma satisfação muito grande”, observa ele.

Para o diretor do Departamento de Políticas Sobre Drogas, Cristiano de Bastiani, este é um exemplo dos caminhos incentivados pelo Viva Jovem. “Ver os frutos das oficinas profissionalizantes do programa Viva Jovem é gratificante, pois nos dá a certeza de que estamos no caminho certo em relação à nova política sobre drogas. Promover a inclusão e emancipação do jovem por meio das oficinas do Viva Jovem é medida preventiva à violência e ao uso de substâncias psicoativas”, afirma ele.

Oficinas
Fotografia é o tema de uma das oficinas ofertadas pelo programa Viva Jovem, que buscam promover a inserção social e desenvolvimento de habilidades. O projeto oferece oficinas culturais, para jovens de 15 a 29 anos, relacionadas à cultura de rua, como  hip hop, DJ, break, skate e grafite, além de mestre de cerimônias e curso de fotografia, sempre integrados às temáticas de prevenção ao uso abusivo de drogas, a grupos de jovens em regiões com alto índice de vulnerabilidade social na cidade de Curitiba. As atividades são desenvolvidas por meio de convênio com o Ministério da Justiça.

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Imprimir

Setran disponibiliza consulta online do andamento de recursos

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

Os curitibanos agora podem consultar pela internet o andamento de processos relativos a multas aplicadas pela Superintendência de Trânsito (Setran). As informações estão disponíveis pelo site oficial do órgão: setran.curitiba.pr.gov.br.

Ao acessar a página, o cidadão encontra, no canto inferior direito, a informação “Andamento de processos”, a partir da qual é possível consultar o andamento dos trâmites referentes a defesas de autuação, recursos da Junta Administrativa de Recurso de Infrações (Jari) e do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran).

Também é possível consultar as indicações de condutor, protocolados na Setran, a partir do número de protocolo, número do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) ou pelo número do auto de infração emitido.

“A iniciativa faz parte do nosso projeto de modernização Setran Mais Agil, para facilitar à população o acesso aos trâmites do andamento de recursos e identificação de condutor, sem que seja preciso sair de casa”, informa a superintendente de Trânsito de Curitiba, Rosangela Battistella.

Este é um projeto-piloto da Setran, que nos próximos meses pretende disponibilizar novos serviços por meio da internet.

Imprimir

Novo semáforo na Rua Raul Pompéia começa a funcionar nesta quinta

Escrito por Luciana Cristo. Postado em Notícias

Começa a funcionar na tarde desta quinta-feira o semáforo instalado no cruzamento das ruas Raul Pompéia e Leopoldo de Lazari, na CIC, para aumentar a segurança no trânsito da região. O equipamento será ligado às 14h30.

A instalação do semáforo no local foi uma reivindicação dos moradores do bairro, durante uma das edições do programa “Prefeito nos bairros”, que encaminha demandas da população via o serviço de atendimento 156.

“Após a revitalização da via, aumentou a circulação de veículos naquele trecho, que tem um grande número de estabelecimentos comerciais ao redor e, consequentemente, um grande volume de pedestres que passam por lá”, diz a superintendente municipal de Trânsito, Rosangela Battistella.

De acordo com o administrador regional da CIC, Raphael Keiji Assahida, o semáforo vai contribuir para reduzir o risco de acidentes no local. “Os pedestres vão poder atravessar a rua com maior tranquilidade”, avalia ele.

Revitalização
Importante ligação entre a CIC a o Fazendinha, a Rua Raul Pompéia teve 1,9 quilômetros revitalizados pela Prefeitura de Curitiba. A obra foi executada entre a Avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira e a ponte sobre o Rio Barigui. Demanda antiga da população, a revitalização teve investimento de R$ 8,1 milhões, com recursos financiados pelo Governo do Paraná.

A rua recebeu pavimentação, revitalização de calçadas, sinalização, alargamento, drenagem, iluminação, arborização e rampas de acessibilidade.

Divulgação

Divulgação